Bem-vindo, outono!

Bem-vindo, outono!

 

Bem-vindo, outono!

Vieste confundido com o verão
Quiseste enganar-me, que brincalhão!
Mas enquanto houver praia, sol e mar
À vontade me podes enganar!

Eu não levo a mal a tua brincadeira
Com o sal na pele, sinto-me inteira
Pois trago um pedaço do meu mar amado
E o meu coração fica temperado.

Prometo brincar com as tuas folhas
Quand’ elas bailarem, soltas, pelo ar
Mas, entretanto, deixa-me assim
A sorrir, feliz, com o Sol e o Mar.